Samsung leva cinco troféus na 29ª edição da premiação do Top of Mind

Marca vence os Tops Performance, Inovação, Confiança, Aparelho de TV e Smartphone & Tablet

Ricardo Ampudia
São Paulo

Se é preciso inovar para crescer, a Samsung cumpriu bem sua tarefa neste ano.

A fabricante sul-coreana acumulou cinco prêmios nesta 29ª edição da Folha Top of Mind, mais do que qualquer outra marca: venceu as categorias Smartphone e Tablet, Aparelho de TV, Inovação, Performance e a estreante Confiança.

Como a mais lembrada quando os consumidores pensam em inovação, foi citada por 7% dos entrevistados —o índice sobe para 13% entre os mais jovens. Outro nome de peso que compete pela atenção (e o bolso) do brasileiro, a Apple atingiu 4%, o que determinou empate devido à margem de erro da pesquisa, de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. 

O desempate veio pela aferição do “awareness”, em que a Samsung alcançou 13% contra 6% da Apple. É sua terceira vitória consecutiva no Top Inovação.

Esse embate entre as duas gigantes da tecnologia não acontece apenas pela lembrança de marca. Há anos, a empresa asiática e sua concorrente americana disputam o mercado de smartphones topo de linha, no qual cada lançamento traz uma inovação a mais para a briga.

De olho num futuro interconectado, a Samsung tem investido em novidades da linha Casa Conectada. São eletrodomésticos e dispositivos que podem ser controlados automaticamente —e a distância— por meio de aplicativos.

Imagine chegar em casa e topar com o ar-condicionado já ligado e os cômodos, limpos por um robô-aspirador. “Um de nossos principais diferenciais é o ecossistema integrado de produtos e serviços. Queremos oferecer a experiência Samsung para a maior quantidade possível de pessoas e, para isso, é crucial investir continuamente em todo o nosso portfólio”, diz Loredana Sarcinella, diretora sênior de marketing da divisão de dispositivos da Samsung.

Para a executiva, apesar de os lançamentos topo de linha chamarem mais a atenção do grande público, a variedade de produtos também significa uma variedade de consumidores —e diferentes canais para atingi-los.


“A estratégia é muito importante para a Samsung justamente por não termos um molde fixo de consumidor. Nosso ecossistema é muito vasto, abrangendo diferentes perfis de itens e, consequentemente, de público-alvo. Se ficarmos restritos a apenas um canal, perderíamos a nossa essência, que é estar sempre próximo das pessoas”, afirma.

Ela acrescenta que a TV ainda é um meio importante para atingir a clientela, mas que deixou de ser a grande estrela da propaganda. Trabalhar com força a presença da marca no digital virou obrigação.

“Todas as nossas campanhas têm materiais produzidos especificamente para as mídias digitais, pois essa é uma das maneiras mais importantes para falar com nosso público”, avalia.

Samsung levou também o Top Performance, categoria especial que premia a marca com o maior crescimento em relação ao estudo do ano passado. A conquista veio com os 4 pontos percentuais a mais que obteve entre os aparelhos de TV: em 2018, a fabricante obteve 34% das menções, que subiram para 38% em 2019. 

Nesta edição, a pesquisa ganhou um novo prêmio especial: o Top Confiança, que aponta as marcas mais confiáveis na opinião dos brasileiros adultos.
 
Samsung e Omo dividiram a liderança. A primeira atingiu 4% das citações espontâneas e a segunda, 3%. O empate, devido à margem de erro do levantamento, permaneceu quando foi aplicado o “awareness”, critério de desempate. A sul-coreana registrou 7% e o lavador de roupas da multinacional Unilever, 4%.
 
Brastemp (2%) e Nestlé (2%) aparecem a seguir no ranking da categoria. 

A Samsung atribui a confiança na marca a uma estratégia focada no usuário, com atenção especial dedicada ao serviço de pós-venda. Segundo Loredana Sarcinella, a taxa de aprovação do atendimento remoto, que resolve 85% dos problemas dos clientes, chega a 90, numa escala de 0 a 100.

“Estamos aqui no Brasil há 32 anos, com um modelo de negócios totalmente focado no consumidor e, durante todo esse período, aprendemos muito”, afirma a diretora de marketing.

Tópicos

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.