Para continuar líder no Top of Mind, Gol aposta em novos voos no Brasil e no exterior

Maior do país, companhia aérea alcançou vitória isolada em sua categoria na última edição da pesquisa Datafolha

Nathalia Durval
São Paulo

A Gol decolou na Folha Top of Mind. Após vencer pela primeira vez na categoria Companhia Aérea, em 2017 (em dobradinha com a Latam), tomou a frente do pódio sozinha na pesquisa do ano passado, com 27% das citações entre os brasileiros entrevistados.

Agora, a maior empresa do setor aéreo no país quer manter a liderança isolada da Top e reforçar sua lembrança, firmando um “vínculo com quem escolhe voar” com a Gol.

É como avalia Loraine Ricino, nova diretora de marketing da companhia. A paulistana assumiu o cargo em junho, após três anos na mesma função na Smiles, programa de fidelidade e milhagem da Gol, com aproximadamente 16 milhões de participantes.

A executiva destaca, entre os próximos planos da empresa, aumentar a malha de voos nacionais. Atualmente, a Gol opera 750 voos diários para 76 destinos no Brasil, América do Sul, Caribe e Estados Unidos. Só no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, possui 234 slots, horários de pousos e decolagens por dia. 

Na frota, conta 127 aeronaves Boeing 737. Mirando outros países, a companhia lançou, em junho, voos para Cancún, no México, e projeta rotas para Lima, capital peruana, e Punta del Leste, no Uruguai, a partir de dezembro.

A Gol liderou sozinha a categoria Companhia Aérea da Folha Top of Mind, em 2018. Qual é o peso dessa conquista para a empresa?
É muito importante receber esse reconhecimento e estar na liderança do Top of Mind pela segunda vez consecutiva. Esse resultado reflete a proximidade da companhia com os clientes, ao fazer cada vez mais parte de seu dia a dia e dos planos de viagens —seja a lazer, seja a negócios, ao disponibilizar um serviço que atende às suas necessidades com eficiência, conforto e qualidade. Como líder no país, a Gol tem como propósito ser a primeira para todos. Por isso, ser também a aérea mais lembrada e preferida pelos brasileiros, demonstrando a preferência, satisfação e associação positiva pela marca.

Quais são os principais pontos que contribuíram para a empresa alcançar a vitória?
A Gol entrou no mercado há 18 anos com uma proposta de transporte aéreo de baixo custo e melhor tarifa e, com isso, ajudou a democratizar o segmento no país. Ao longo deste período, evoluiu trazendo a inovação e a inteligência para o seu atendimento, produtos e serviços. Foi a primeira companhia aérea, por exemplo, a possibilitar a compra de passagens pela internet, fazer a antecipação do voo no próprio aplicativo e, mais recentemente, se tornou pioneira ao disponibilizar acesso à internet para todos os destinos e possibilitar o check-in com apenas uma selfie, algo inédito no mundo. 

É também a única que disponibiliza alimentos saudáveis e orgânicos nos voos, com snacks oferecidos de forma gratuita, além de um cardápio de venda a bordo que atende aos diferentes perfis. Inclui de estrogonofe a vinho. Quem voa a ponte aérea encontra café da manhã com pão de queijo e happy hour com cerveja e hambúrguer. Além disso, tem TV ao vivo e filmes. Só a Gol tem sala VIP em terminais domésticos em São Paulo e no Rio, fora os lounges internacionais. Os investimentos e inovações buscam melhorar a experiência de viagem, antecipando necessidades e otimizando o tempo ao facilitar e agilizar processos.

Loraine Ricino, diretora de marketing da Gol
Loraine Ricino, diretora de marketing da Gol - Della Rocca/Divulgação

A campanha #NovaGol foi lançada recentemente. O que vem por aí?
Com ela, a companhia reforça a sua conexão e sintonia com o brasileiro e a própria essência: ser uma empresa simples, humana e inteligente. Simples porque busca sempre o essencial, enfrenta seus desafios com objetividade e comunica suas decisões com clareza; inteligente porque acredita que, combinando sensibilidade, tecnologia e criatividade, tudo pode ser melhorado; e humana porque a razão da Gol existir é melhorar a vida das pessoas. É esse entendimento que tem norteado as ações e as tomadas de decisão, bem como a comunicação, estabelecendo um importante vínculo com quem escolhe voar conosco. ​

Como os resultados da pesquisa Datafolha, única do gênero realizada em todo o país, contribuem para as estratégias da companhia?
O consumidor de hoje mapeia e estuda as marcas. O valor está intimamente ligado à percepção que eles têm de sua credibilidade e confiança. Por isso, as empresas precisam entender a dinâmica desse novo mercado. Investir em conhecer o novo consumidor e adequar as estratégias a essa realidade são as maiores ajudas que uma marca pode se dar. Estamos sempre abertos a ouvir, entender e trazer soluções de melhorias. Além disso, entendemos que o processo de aprimoramento deve ser constante. A pesquisa Datafolha traz cenários e movimentos do mercado, que são muito importantes para direcionar este caminho.

O que é necessário para uma marca continuar Top?
Entender o dia a dia dos clientes, antecipar suas necessidades e propor novas soluções em produtos e serviços que facilitem a sua rotina. Além disso, no caso de uma empresa aérea, disponibilizar uma malha forte nos principais destinos, do país e no exterior, com voos e horários convenientes.

Quais são os novos trechos da Gol?
Para o próximo ano, a companhia continuará buscando oportunidades de expansão nacional e regional, seja por operações próprias, seja com parcerias. Atualmente, são 98 destinos disponibilizados no país. Além disso, continuaremos com o plano de expansão internacional. Neste ano, lançamos Cancún em junho, e vamos lançar Lima (Peru) e Punta del Leste (Uruguai), em dezembro. Como líder no mercado aéreo brasileiro, a Gol avalia constantemente novos de destinos para agregar a sua malha e oferecer mais opções de voos.

A partir dos destinos disponíveis, quais são os mais procurados
No Brasil, o Rio de Janeiro, com destaque para Cabo Frio, Florianópolis e cidades do Nordeste são os principais destinos nacionais. No internacional, Punta del Leste (Uruguai), Buenos Aires (Argentina) e Cancún (México). Hoje, a Gol é a única empresa aérea a operar a rota Brasil-Cancún de forma direta, sem escalas internacionais, a partir de Brasília —é possível fazer conexões rápidas nesse aeroporto partindo de cidades como São Paulo e Rio, e se conectar de maneira fácil rumo ao México. Além disso, outro local na América do Sul que já apresenta grande procura é Lima, no Peru. A partir de 12 de dezembro, a Gol começará a voar para o país, com rotas diárias saindo de Guarulhos.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.